Home Dicas de Culinária Conheça Algumas Comidas Típicas dos Estados Brasileiros

Linha de Produtos

Pesquisa Produtos

Conheça Algumas Comidas Típicas dos Estados Brasileiros
Nordeste 


O litoral dos estados nordestinos apresenta grande variedade de pratos com peixe, camarões, crustáceos e frutos do mar. As moquecas em geral são preparadas com leite de coco, ingrediente indispensável. O coco é marca registrada do tropicalismo da região. 

A cozinha no interior dos estados nordestinos é bem variada, rica e requintada. A carne fresca e as verduras em geral são pouco usadas, mas o jerimum (abóbora), a macaxeira (mandioca), o cará, o maxixe, o jiló e o quiabo são bastante consumidos. 

Come-se muito milho, farinha de mandioca, carne-seca, jabá (charque), carne-de-sol, carne de carneiro, cabrito e bode e a característica manteiga de garrafa (líquida). 

Os pirões de farinha de mandioca sempre acompanham os pratos principais. 

Miúdos de porco, de carneiro, buchadas, farofas, carne-seca e carne-de-sol, são preparadas de várias maneiras e são muito consumidos. 

O trinômio que circula o interior do Nordeste é rapadura, carne-de-sol e farinha de mandioca. 

Bahia 
Culinária de origem africana (comidas salgadas) com alguma influência portuguesa (doces - de ovos, pamonhas, cocadas, canjicas e mingaus). Caracterizada pelo trinômio coco-dendê-pimenta, usando ainda outros temperos como gengibre, coentro, camarão seco. 
Maranhão 
Situado no Norte do país é famoso pelo seu arroz-de-cuxá, seus enormes camarões e pelo consumo de carneiros, cabritos e bodes. 
Sergipe 
O surubim e a arraia são os peixes mais utilizados na comida típica. 
Rio Grande do Norte 
Cozinha regional a base de frutos do mar 
Paraíba 
A comida típica é uma mistura da indígena, africana e portuguesa. 
Pernambuco 
A cozinha pernambucana baseia-se nos frutos do mar, típicos da região. 
Alagoas 
Festival de comidas do mar, rios e lagoas, sendo em sua maiorias à base de coco. 

Norte 


Por todo a extensa região norte encontam-se pratos herdados diretamente dos índios. 

Amazônia 
É feito todo um ritual para a caça, a pesca, o preparo dos molhos, que devem ser consumidos imediatamente, o que dificulta a exportação e a divulgação dessa herança - picantes e aromas. 
São consumidos também milho, mandioca, temperos de ervas naturais da mata, farinha d'água, seca, de tapioca, de aviú (camarão minúsculo), farinha de peixe (piracuí), guaraná em pó e sucos feitos com uma infinidade de frutas exóticas e silvestres. 
Pará 
Cozinha autêntica, de caráter selvagem Belém possui uma culinária que pode ser vista ao ar livre, vendida em tabuleiros para serem comidas de pé, com a mão, rapidamente e a qualquer hora. 
Roraima 
A comida típica lembra a indígena. 

Centro-Oeste 


A culinária do Centro-Oeste tem tradições próprias, vindas de festas populares típicas da região, que sofreram influências dos índios (farinha de mandioca), dos bandeirantes paulistas (feijão-mulatinho), dos nortistas (peixes de água doce), dos nordestinos (carne-de-sol e carne-seca) e do estado de Minas Gerais (milho verde, angu, pamonha). 

Costuma-se cozinhar em fogão de lenha ou sobre braseiros. São usados muitos temperos como açafrão, gengibre, jurubeba (fruta silvestre amarga), pequi (de Goiás) e, em grandes quantidades, alho, cebola, cebolinha, salsa, coentro e pimentas frescas ardidas, como a pimenta de cheiro e a pimenta malagueta. 

A caça é farta e muito consumida em toda a região (marrecos, perdizes, jaós, jacus, macucos, jacarés, capivaras, antas, caititus, veados, tatus e pacas). 

O feijão, o arroz, a carne-de-sol, a carne-seca assadas no espeto, fritas ou socadas no pilão com farinha de mandioca são comidas sempre presentes na mesa dos moradores da região. 

Distrito Federal 
Localizado no coração de Goiás e do Brasil, a região possui pratos como a paca ensopada, os filés de tatu, os bifes de capivara, a carne-de-sol e a de jacaré. 
Matogrosso de Sul e do Norte 
Sendo a caça abundante na região, o caçador simplesmente a limpa, salga e enfia no espeto. 
Goiás 
O goiano, além de grande produtos de arroz, é consumidor e usa sua imaginação para prepará-lo das mais diversas maneiras - veja-se, por exemplo, o arroz com pequi. É famoso pela sua variedades de pimentas. 

Sudeste 


Rio de Janeiro 
Cozinha influenciada pela colonização portuguesa e por outros estados brasileiros, principalmente Minas Gerais, Bahia e Rio Grande do Sul. 
O grande orgulho carioca é a criação da feijoada, o prato mais conhecido, tipicamente brasileiro e o Filé com Fritas, que é inigualável. 
São Paulo 
Forte influência da colonização italiana, japonesa, libanesa e árabe, da convivência entre índios e negros, dos imigrantes europeus e também pela culinária mineira, nordestina e riograndense - carne seca, farinha de mandioca e churrasco. 
No dia-a-dia o paulistano come desde comidas rápidas como bauru, filé e pastel até os chamados "pratos do dia", servidos em botecos tradicionais da cidade, que vão desde Virado à Paulista, passando pela Feijoada até a famosa Dobradinha. Cada dia da semana é servido um prato diferente. 
O paulistano também tem o costume de comer Pizza, sempre à noite, que vem da tradição italiana. 
No interior come-se comida bem brasileira, como feijão e arroz muito bem temperados, ensopados de carne, refogados de verduras variadas, virados, cuscuz e galinha assada e pratos de origem nordestina, feitas à base de carne de sol e jabá. 
Espírito Santo 
Uma das mais autênticas do país, a cozinha capixaba tem influências dos portugueses (azeite de oliva, alho, coentro, toucinho, pimenta do reino) e dos índios (farinha de mandioca, óleo de urucum, banana-da-terra). 
Comem-se peixes e mariscos, palmito fresco, caças, mandioca, milho verde, coco e bastante pimenta fresca. 
São famosas suas Fritadas preparadas em frigideiras de barro e assadas na brasa, na folha de flandres, a Torta Capixaba, feita com siri, ostras, camarões, mariscos, peixe e palmito e as Moquecas, Peixadas e Caldeiradas, preparadas em panela de barro, temperadas com muito azeite doce, pimenta, cheiros e óleo de urucum. 
Minas Gerais 
Cozinha bem brasileira, quase sem influencias estrangeiras, bastante variada e diversificada dentro do seu próprio estado. 
É composta de muita carne de porco, lingüiças, toucinho, galinhas, caças (perdizes, pacas, tatus, veados), carne-seca, carne-de-sol, verduras (principalmente a couve), milho verde, quiabo, queijo branco, angú de fubá de milho, arroz soltinho cozido em panela de pedra, peixes de rio frescos, salgados e secos, compotas de frutas, doce de leite e biscoitos de goma (doces e salgados). 
Não podemos esquecer do pão de queijo, que hoje é produto de exportação. 

Sul 

Hábitos alimentares influenciados pelo clima mais frio, pela topografia, pelas atividades econômicas dominantes e pela colonização estrangeira. 

Rio Grande do Sul 
É um estado que apresenta uma grande variedade de comidas, com seus pampas, churrascos, charque (que deu origem ao famoso arroz-de-carreteiro), vinho e suas comidas simples e fáceis de preparar. 
Paraná 
Influência da colonização italiana e paulista. 
O Barreado é o carro chefe, mas a presença das carnes verdes e das aves, grelhadas ou feitas na churrasqueira, que acompanham massas e polentas são uma característica marcante. Com isso o uso da farinha de mandioca cedeu lugar ao fubá de milho. 
Santa Catarina 
Influência da colonização alemã na cidade e no interior. 
No litoral a cozinha é rica em peixes, camarões e crustáceos, que tem como acompanhamento a farinha de mandioca e o arroz, onde o modo de preparo é bem brasileiro. 
Nas praias mais desertas, pescadores e forasteiros cozinham sobre trempes ou braseiros e, depois de servida a comida, rodas são formadas para prosear, beber e cantar.  
 

 

Royalpan Distribuidora de Alimentos Ltda
Rua Carlos de Laet, 3531 - Cep: 81.650-040 - Curitiba - PR -
41 3284-3854
www.royalpan.com.br